Roberto Sport

Porque o futebol de mesa é uma coisa séria

Chama-se futebol de mesa: e que ninguém chame apenas de totó, porque futebol de mesa é uma coisa séria. Muito mais séria do que você pensa!

Cliente: Roberto Sport
Cidade: Turim
País: Italy

Em primeiro lugar, é um esporte com a sua federação (a FICB - Federazione Italiana Calcio Balilla), organizações internacionais, torneios e competições. Existe até uma federação mundial, com sede na França, que representa 55 países. Se você achava que era só um jeito de passar meia-hora de diversão no bar com os amigos, você não entendeu nada!

Quem vai nos explicar melhor é Paola Borettaz, que com o pai e os irmãos dirige a Roberto Sport - uma das mais famosas e amadas empresas fabricantes de “pebolim”. Uma empresa familiar. Uma história que começou há muito anos com a moldagem de materiais plásticos e o encontro com os irmãos Armido e Luigi Roberto, de Turim, que começaram a produzir esses “brinquedos” na Itália em 1947. Eles criaram a Roberto Sport, que posteriormente passou a ser controlada pela família Borettaz, do Vale de Aosta, que logo percebeu estar diante de um bom negócio. Como mencionado acima, eles vinham do mundo do plástico e de elementos de uma certa complexidade para os grandes nomes da indústria automobilística, mas o charme do futebol de mesa…

"Era 1987" , diz Paola Borettaz, "e meu pai decidiu que era hora de mudar de rumo: viemos de Turim para Lessolo, mais perto da nossa região do Vale de Aosta, e foi aqui que começou a segunda juventude da Roberto Sport". O trabalho era claro: combinar a experiência adquirida na moldagem de materiais plásticos com o processamento de madeira e metal para produzir todas as peças necessárias para a construção de uma mesa de futebol. As melhores mesas são feitas na Itália. Os jogadores italianos são os mais exigentes: não há muito espaço para produtos chineses mais baratos. E mesmo o jogo é completamente diverso: na Espanha são usadas mesas côncavas, na França, cobertura de linóleo. Na Itália, o jogo é duro e rápido, a bolinha deve correr com uma velocidade incrível e os rebotes são secos e definidos, sem girar as barras ou passar a bolinha ao boneco vizinho. Um jogo que exige cabeça boa, nervos de aço, mãos rápidas e olhos atentos. A bolinha entra em campo e pronto!  

"Há muito mais qualidade e precisão nas mesas italianas – acrescenta a Sra. Borettaz – do que se pode imaginar. Modelos profissionais com ficha, criados para bares, ou modelos 'domésticos': todos são feitos com materiais de alta qualidade e segundo regras precisas, prestando a máxima atenção a cada detalhe. Isso sem falar nos modelos para competição, aprovados pelas federações italiana e internacional. Usamos compensado revestido com 5 milímetros de MDF e laminado de alta qualidade - painéis que nós mesmos prensamos e que também podem ser personalizados." A lista de marcas e empresas que encomendaram mesas de pebolim com suas próprias cores e marcas ou com configuração para “eventos especiais”, é longa e surpreendente. A Roberto Sport chegou até a produzir um modelo único para ser jogado por 22 jogadores ao mesmo tempo: 11 contra 11, como se fosse uma partida de verdade, em um campo de 7 metros de comprimento.

Roberto Sport: Foto 1

Vinte funcionários. Um faturamento que supera dois milhões e meio de Euros. Mais de 60% da produção exportada para a Europa, além do Canadá, Austrália, o mundo inteiro… Cerca de trinta modelos, algo como 13.000 mesas produzidas por ano (que, depois de encomendadas, devem ser entregues o quanto antes). Um armazém que contém dezenas, centenas de peças prontas para montar: em no máximo uma hora, a mesa está pronta para o envio. «Por isso decidimos renovar completamente o nosso setor de processamento da madeira comprando tecnologias da Biesse. Precisamos ser rápidos e receptivos, aperfeiçoando cada componente continuamente, produzindo bem, manejando dezenas e dezenas de peças diferentes com a máxima precisão», diz Mrs.Borettaz. «Trabalhamos com a Biesse, graças ao nosso revendedor MDM de Champdepraz, há muitos anos e estamos muito satisfeitos, não só pela tecnologia, como também pelo serviço. Atualmente, toda a nossa produção é feita com o centro de processamento  Rover B e a furadeira vertical Brema Eko 2.1 , ambos controlados pelo software bSolid que facilita extremamente o processo. A estrutura e a velocidade das máquinas nos permitiram dobrar a produção e atender às exigências do mercado dentro dos prazos previstos!»

A estrutura e rapidez das máquinas Biesse têm nos permitido dobrar nossa produção e atender às demandas do mercado dentro dos prazos necessários.
Paola Borettaz Proprietário
Paola Borettaz
Roberto Sport: Foto 2
Roberto Sport: Foto 3
Roberto Sport: Foto 4
Roberto Sport: Foto 5
Grandes ideias precisam de um grande parceiro.
Descubra como pode transformar os seus negócios com a Biesse ao seu lado.
Falegnameria Biffi
Go to top of page