Uniteam, o portfólio da Biesse para habitação: Foto 1

Uniteam, o portfólio da Biesse para habitação

Uma grande empresa local chamou a atenção de um gigante como o Grupo Biesse, trazendo sua experiência em centros de usinagem projetados especificamente para construções de madeira e materiais compósitos.

Uma grande empresa local chamou a atenção de um gigante como o Grupo Biesse, trazendo sua experiência em centros de usinagem projetados especificamente para construções de madeira e materiais compósitos.

"Pertencemos a nosso território, estamos muito ligados a ele e sentimos isso diariamente, embora a Uniteam tenha agora adotado uma filosofia e uma metodologia que nos distinguem da empresa de produção artesanal que costumávamos ser. Essa diferença é bem visível em nossos produtos e operações". Não havia dúvidas para Silvano Maddalon, Diretor Comercial da Uniteam, uma unidade de produção com sede em Thiene, quando perguntamos o que para ele significava o fato de uma empresa de Veneza fazer parte de um grande grupo.

"Fazer parte de um grande grupo como a Biesse nos permitiu expressar nosso potencial de modo diferente, com uma abordagem industrial. Adotamos novas regras, investimos em segmentos de mercado específicos, implementamos produtos e conceitos de desenvolvimento de negócio diferentes, uma abordagem de "equipe", sem perder tempo nem esforço em projetos que eram apenas "distrações" do ponto de vista industrial. Apesar disso, somos do Vêneto e sempre seremos, mantemos nosso entusiasmo, energia e paixão por um modo específico de trabalhar, que sempre distinguiu nosso território.

Acredito mesmo que a Biesse trouxe muito valor, mas nossa atitude e nossa abordagem ao negócio sempre foram muito semelhantes: as duas empresas são proativas, dinâmicas, entusiastas do gerenciamento de relações negociais, produtos, organização. Essa afinidade gerou excelentes sinergias em nossas filiais, o que ajudou a encontrar meios de entrar em mercados importantes que nem sequer conseguiríamos abordar no passado, pois precisávamos de um cartão de visita forte para ter credibilidade além da eficácia de nossas máquinas.

A Uniteam sempre exportou 70-80% da produção: com a Biesse, podemos olhar mais além e construir sobre nosso crescimento, abordando o mundo inteiro. Foi assim que evoluiu nosso espírito original, com fortes raízes em nossa energia tradicional e em nossa capacidade de trabalho. Combinamos isso com melhor organização e a abordagem de "uma empresa" compartilhada com a restante galáxia da Biesse".

Mais madeira ou compósitos?

"Nesse momento, diria que 65% de nossos produtos são para construção de madeira. Em nível de Grupo, tivemos um crescimento significativo no processamento de material plástico, da perfuração ao corte, além dos  centros de processamento da Biesse, é claro. Começamos a colaborar com a Fraccaro, fabricante de prensas pneumáticas, no setor de termoformação, mas o negócio mais interessante é, sem dúvida, a construção de madeira: nos últimos anos, este setor explodiu e continua em expansão, mesmo no período difícil que estamos atravessando.

Somos conhecidos por nossa capacidade de processar painéis de traves laminadas e CLT (madeira laminada cruzada); esse método de construção expandiu o negócio da construção em madeira para muitas empresas, também por ser muito popular junto de designers e engenheiros, que reconheceram os benefícios desse método de construção em madeira.

Também trabalhamos com estruturas de madeira, com uma máquina de cinco eixos capaz de produzir elementos e peças de estruturas de modo mais rápido e rentável. Conhecemos muito bem esse método de construção, tem muitos benefícios, mas também tem limitações, incluindo o fato de não ser possível exceder um determinado número de níveis. Essas técnicas são muito populares no Norte da Europa, na Austrália, Nova Zelândia e Estados Unidos, mas seu potencial de crescimento não é comparável ao do CLT; esse nem sequer foi afetado durante a pandemia, continuou crescendo, registrando tendências muito positivas na França, Alemanha, Noruega e Estados Unidos. Desenvolvemos amplas competências no uso de ferramentas digitais para oferecer demonstrações, ilustrar nossas soluções e apresentar nossas especialidades. Esse jeito de trabalhar vai ser precioso no futuro, quando os eventos dos meses recentes não passarem de uma má memória".

Referiu os Estados Unidos, onde foram selecionados por um gigante da indústria de construção, a Katerra…

"Verdade. A  Katerra é uma enorme protagonista, nasceu para ser líder no setor da construção de madeira e outros. Entramos em contato, analisamos suas necessidades e assistimos a seu crescimento para se tornarem um gigante que, em poucos anos, se transformou em um dos mais importantes fabricantes de móveis e casas. Como Grupo Biesse, abrangemos suas duas áreas de negócio, ou seja, os móveis e o processamento CLT." Fornecemos dois centros de processamento "Uniteam Clt 400" para sua nova planta em Spokane, Washington, uma unidade incrível em dimensões, organização e volumes de produção. Instalamos duas máquinas quase idênticas: foi uma experiência fantástica e uma excelente referência para nos tornarmos cada vez mais fortes em um mercado importante como os Estados Unidos. Além disso, a madeira é cada vez mais usada em edifícios de vários andares, por isso há uma grande demanda por traves e pilares de madeira cada vez maiores, para substituir o concreto. Muitos protagonistas, incluindo a Katerra, avançam nessa direção e para nós, especialistas em traves de grandes dimensões, surgem novas oportunidades: Não é por mero acaso que recentemente temos trabalhado tão bem no Canadá e nos Estado Unidos…".

Leia a entrevista em Xylon.it

Entrevista por Luca Rossetti.

Go to top of page